[FP] Faye Chamberlain (Em Construção)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Faye Chamberlain (Em Construção)

Mensagem por Faye Chamberlain em Qui Maio 22, 2014 4:03 pm

Nome aqui(login)
•NOME COMPLETO: Faye Chamberlain

•IDADE/IDADE QUE APARENTA: 20 anos.

•GRUPOS: Bruxos.

•MOTIVO DA ESCOLHA: Gosto de bruxos.

• ARSENAL •
~~~~~~
• INVENTÁRIO •
~~~~~~
• FÍSICO •
Descreva o físico aqui.
• PSICOLÓGICO •
Elegantemente sexy, Faye é uma mulher jovem com uma visão aguçada que pode ser perigosa quando bem quiser. Sarcástica, convencida e é um pouco arrogante, mas há um lado bom nela, e talvez até gentil. Possuindo um coração e sentimentos que podem ser mostrados a poucas pessoas ou outras que raramente conseguem ver. Ninguém fica em seu caminho, Faye é teimosa e é sempre do seu jeito, não suportando derrotas e muito menos contradições. Porém ela sabe seduzir muito bem.
• HISTÓRIA •
Faye nasceu na Austrália, porém com um ano de idade foi para os Estados Unidos. Vagava de cidade em cidade, vendo seus pais tentarem começar uma vida nova. Ela não entendia o motivo, eles diziam que era pra segurança dela. Com dez anos, seus pais descobriram que Faye possuía clarividência. Eles esconderam esse segredo por um bom tempo, sobre o fato de ela ser bruxa. Aos dezesseis anos a garota foi entender. Ela era uma bruxa, assim como eles. Também soube que seus pais faziam magia negra e dominavam outro tipo de magia chamada “expressão”. Ela aprendeu tanto magia branca quanto negra com sua avó, que morreu em seguida por ataque de vampiros. Sua espacialidade é o fogo, com isso Faye consegue manter qualquer vampiro longe dela. Recentemente seus pais tiveram que fugir novamente por conta de vampiros, mas a sorte não estavam a seu favor e seus pais foram mortos, Allegra acabou adotando Faye.
Aos 20 anos ela já estava cansada de querer viver como sua tia queria, então fugiu de casa. Ela sempre fora agradecida por seus cuidados, mas não queria ser controlada por ninguém. Andou pela floresta e acabou se perdendo. Faminta e cansada, ela desmaiou em frente a uma estrada. Quando acordou, estava em uma cama, amarrada. Um homem com uma aparência suja a filmava com os olhos enquanto dormia, ele ascendeu uma das velas que daria uma iluminação um pouco mais clara de sua vítima e começou a se aproximar lentamente. Ela não sabia o que fazer, sua boca estava tampada com um pedaço de pano surrado e não conseguia se mexer. O rapaz ficou em cima de Faye e mostrou uma faca, a garota arregalou os olhos, ficou aterrorizada enquanto o homem arrancava suas roupas até chegar a suas peças íntimas. Ele falou para ela não gritar ou iria morrer e desamarrou o pano de sua boca. A vontade de gritar era grande, mas a de viver era maior. A garota chorava enquanto o homem passava a ponta da faca por sua barriga e ia descendo cada vez mais. Ele parou e a olhou nos olhos. Faye estava diferente, queria atrair ele para matá-lo. Aos poucos o homem aproximou dos lábios da garota involuntariamente e a beijou. Ela queria isso, acabar logo com tudo isso. Sentiu-se estranha, pois sentia os pensamentos do homem, sabia sobre sua vida miserável. Quando a garota se deu conta o homem estava deitado em cima dela e não respirava mais. Ela gritou, mas nada aconteceu, tentava se livrar das algemas quando avistou a chave perto da mesa onde estava a câmera. Foi quando se sentiu atraída pelas chaves, elas teriam que vir até ela, era o que a garota pensava. E num rápido movimento as chaves vieram até sua mão e ela se livrou das algemas. Antes de partir para bem longe desse pesadelo, ela destruiu a câmera e fez com que o homicídio fosse suicídio. Então ela fugiu do local deixando a cabana do outro em chamas.
Mudou-se para uma nova cidade. De início, Faye não sabia como seria essa cidade, só sabia que o local era perigoso, pois havia vários seres sobrenaturais nela e inclusive bruxos mais fortes. Ela não é de muitos amigos. Não confia em bruxos e vampiros, e odeia lobisomens mais do que qualquer um. Várias coisas lhe aconteceram.
• POST •
Revirei os olhos ao ver Fred, irmão gêmeo de Alex, mostrar seus sentimentos a garota loira, algo nela me soava patético. Ela bancava a inocente e frágil, mas no final é apenas um joguinho para brincar com os dois gêmeos. A tensão rondava a sala. Encarava a situação com um sorriso maroto nos lábios, se havia alguém que gostava de caos aqui presente, essa pessoa era eu. Olhei para Alex surpresa ao ouvi-lo falar que Mia era sua coisa rara e depois olhei para a loira que estava sentada.
- Essa coisinha sem sal? Rara? - Eu não podia acreditar. Meu olhar permaneceu em Alex. Eles tiveram um caso, sim, eu aceitava, mas havia algo a mais. Eles estavam ligados. Cerrei o olhar na loira, eu queria arrancar seus cabelos, colocar fogo e desfigurar o seu rostinho de princesa indefesa até ficar irreconhecível. Estava prestes a fazer o que pensava, mas quando eu fui avançar na garota, senti uma presença e permaneci quieta. Sabia que Allegra estava aqui, suspirei, irritada. Entretanto, mostrei um sorriso malicioso nos lábios.
- Quieto Slaint, não serei a única que ela ficara furiosa. Você está na lista negra dela, lembre-se. - Sim, a coisa que Allegra mais odeia era os Slaint, já sabia o motivo, Mark, seu amado do passado por quem Allegra nunca se esquecera. Respirei profundamente, estava entediada.
Alex começou a falar algo que não fazia sentido, arqueei o cenho confusa e olhei para a loira, Mia. Voltei a encarar Alex, porém estava perplexa. Uma outra garota surgiu no local e vi o que fez tanto com Alex quanto Fred.
- Ora Alex, outra vadia em sua vida? - Encarava a morena se insinuar para Fred, olhei para a loira e a minha raiva foi se intensificando. Um garoto estava perto de outro Slaint, desconhecia o individuo. Allegra e Annabel estavam chegando no local, eu podia sentir, mas antes de ouvir o sermão dela, encarava Mia com raiva. Eu a odiava. Estiquei minha mão e a arremessei contra a parede. Sabia que a força em que a lancei poderia machucá-la profundamente, talvez até quebrar algum osso, mas pouco me importava. Eu a queria morta mesmo.
- Mia, certo? Vamos jogar um novo jogo pessoal. "Quantos segundos Mia sobrevive!" - Meu olhar penetrou a loira e senti meu corpo ferver. Me aproximei da mesma, a segurando com força pelo braço. O calor saia do meu corpo, passando por meus braços, mãos até parar no corpo dela, sentia sua pele esquentar cada vez mais, seu rosto ficava vermelho como se ela estivesse tomado sol demais.
- Quente demais, docinho? - Sorri maliciosamente. - Pois vai ficar muito pior.
Sabia que iriam me impedir, que não deixariam nada de ruim acontecer a maldita, mas pouco me importava com as consequências. Eu queria feri-la, matá-la.
- Omnis anima, quae purgat flamma... - Um fogo surgia no chão, intensificando-se cada vez mais e fazendo uma barreira ao meu redor, qualquer um que ousasse se aproximasse de mim e Mia iram ser queimados. Eu não deixaria barato, eu a mataria. - ...Quidquid SUSCITATIO manere.
O corpo da loira ia aos poucos se queimando de dentro pra fora. Eu a via chorar e se contorcer de dor, eu sentia o medo de sua morte e sorri com isso. Ela tentava fazer alguma coisa, porém nada poderia ser feito até que aquele rapaz surgira, ele era como um balde de água gelada e fora o que fez, apagou o fogo. Eu não vira mais nada além de Annabel curar Mia e o homem dizer-se ser Lee Slaint.
- Lee... - Allegra colocara-se na minha frente e a escuridão me dominou, fazendo-me adormecer num sono profundo.
ACHOQTODORMINDO



Faye Chamberlain
DIVA BADASS WITCH
I was a kid then.
Now I'm a wicked witch.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum